Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

06.05.21

Castro Laboreiro

Encanto castrejo


Maresia

20210504_172835.jpg

Encanto castrejo, tão verde, ponteado a amarelo e roxo. Palete verdejante, pintada em tela de pedra, granito sangrado. Serras vestidas, tão belas, que nas suas cascatas e fontes cantam felizes. 

A envolvência é imensa, avassaladoramente bela, e também nossos olhos sangram pela beleza, a cantar como as sua águas sonoras e límpidas.

Tomado o castelo, fortaleza caída, perdida, mas tão segura no seu altivo domínio, guardando a Peneda, como que, hoje, protegendo as flores, a urze e cada rasgo de paisagem, somos nós os conquistados.

Suas pontes romanas revelam o Império, sua via legionária, tomada ela de encantos, rasgando as serras, desenhando a História.

Aqui somos reais, palpáveis, crus, originais... somos elemento sã desta terra tão nua, tão deslumbrante de tão natural. Amo este sentimento de me sentir primitiva, mais um pássaro na paisagem, voando livre. Sou como esta paisagem... dura, florida, sem máscaras, adornos...nua e crua.

Um dia, regressarei. Regressarei sempre... corpo, alma, pássaro... pertença deste verde imenso, céu e horizonte.

02.05.21

Raízes de mim

Ser mãe


Maresia

Como se fosse flor regada,

A chuva de afeto e raios de sol,

Meu corpo se agigantou,

Acompanhou o coração.

No ventre carregava tesouros,

Que palpitavam dentro de mim,

Uma tão doce emoção,

Tão mágico era o pulsar,

De vos sentir crescer assim.

Maternidade encantada,

Na espera de vos conhecer.

Da voz brotavam canções,

Da caneta histórias de amor.

Nos olhos brilhava a gratidão.

Do peito rojava leite e afeição,

Ao primeiro olhar, a adoração.

E já no meu colo (que saudades),

Contei-vos segredos cantados,

Bordei-os a sonhos e ternuras,

Com beijos de amor eterno

E olhares embevecidos.

20210501_161251.jpg