Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

03.09.20

No corredor da Morte...

Há a Vida...

Maresia
No corredor da monotonia, Há portas e janelas a descobrir... Que só trancam e destrancam por dentro, de ti. Por umas, podes corajosamente fugir, Que o mundo é vasto, mas de raras oportunidades. Por outras, bem...disfruta um pouco, sorri até... Ampara a tua fraqueza no parapeito, Olha profundamente o lá fora, o distante... E fica seguro de que poderias ir... Só a Morte nos pode parar... E agora, escuta-te, olha de novo, no fundo do teu corredor. Segues em frente, passo a passo até ela... (...)
30.08.20

Parabéns!

Declaração de amor 💙

Maresia
Parabéns, amor da minha vida!💙🎉🎈🍀💙 És o meu fogo de artifício, sempre foi assim... criança de luz, festa e magia! O teu coração é sensibilidade, o teu cérebro repleto de curiosidades... nas tuas aventuras, reguilices e desafios à paciência descobres e desvendas mistérios, recrias e inventas histórias fantásticas... e agitas as águas cá por casa, como o teu herói vilão Exterminador preferido (cá para mim porque achas o low profile do Batman demasiado (...)
29.08.20

Palavras nas Estrelas

Maresia
E nestes meus passos noturnos, escuto a voz do vazio... Sou apenas mais uma, como estas estrelas no céu... Não nasci para ser sol, tão pouco lua... Sou uma imensidão. Distante de todos, que nada preenche nem ninguém...  
27.08.20

Histórias de Mulheres, da editora Cordel D'Prata

Mãe, minha & És tu...Mulher

Maresia
Já disponível para venda, no site da editora e na Feira do Livro de Lisboa, a coletânea "Histórias de Mulheres" da editora Cordel D' Prata, na qual estão presentes dois textos especiais. Um escrito por mim para a mulher da minha vida "Mãe, minha" e outro que me foi dedicado "És tu...Mulher". 🌸📖💗 http://www.palavrasdeareia.pt/mae-minha-27624 https://soueu79.blogs.sapo.pt/es-tu-mulher-2256 https://cordeldeprata.pt/livraria/ (...)
23.08.20

Do nada

Um poema meu com voz de gratidão

Maresia
Que na minha imagem e voz esteja retratada a minha gratidão. Um poema meu...do nada... E que do nada, a vida faça valer a pena acreditar! 🙏💛😘 Do nada...a vida te surpreende... O mundo gira, acerta os ponteiros. Ficas sem chão, em queda livre... Acordas para a realidade. Os teus poros transpiram os teus medos, O teu peito acelera as emoções, A tua alma acende-se. É hora de tomar o pulso ao destino... A vida não é feita de enganos... Tudo são lições...abanões. Faz (...)
19.08.20

Ao meu fotógrafo preferido

Dia mundial da fotografia, a tua...

Maresia
Neste dia mundial da fotografia, impossível não recordar o meu fotógrafo preferido e ficar com o coração apertado. Aqui neste registo, um jovem, já a demonstrar o seu gosto e criatividade para o click fotográfico. Apesar da tua curta estadia neste mundo, graças à magia das tuas máquinas e rolos fotográficos (que saltitavam às centenas lá por casa) deixaste-nos tantos instantes, rostos e lembranças boas impressas em papel, com cheiro a ti e ao nosso mundinho do antigamente. (...)
18.08.20

Ironia

Da meada ao enleio tecem os deuses a minha trama...

Maresia
A vida é feita de encontros e desencontros... de altos e baixos... de alegrias e tristezas... de conquistas e derrotas... e só assim, nos adoça, nos arrepia, nos faz sentir, nos faz dar valor a cada sopro, batida e piscar de olhos. Às vezes, gosto de acreditar na ideia de Mário de Carvalho, na sua fantástica A Inaudita Guerra da Avenida Gago Coutinho, e que os deuses também dormitam e sonolentos deixam enlear os fios da tapeçaria do destino e este emaranhado gera confusões, (...)
16.08.20

Declaração d' Amor de Mãe

Quando vos acolhi nos meus braços e no meu peito para sempre... memórias.

Maresia
Os meus três tesouros...com um mesinho de vida...dias tão mágicos, dos quais recordo como me sentia a cada momento mais apaixonada por aqueles seres humanos tão frágeis, doces e tão meus...tão grata e feliz! O meu coração guarda na memória as horas em que ficava embevecida a olhar-vos, em que vos embalava cantando melodias que criava só para vós e tão nossas. Não mais voltarei a ser mãe, não mais caberão nos meus braços e viajarão balbuciando até ao mundo dos sonhos, de (...)
15.08.20

Errante e Errada

Errar é o meu verbo

Maresia
Nasci para errar... Errar pelo mundo...este mundo infinito e imenso... Imenso demais para me fechar em fronteiras... Barreiras invisíveis de ilusões e ditames. Errando com o meu pensamento que me leva tão distante... Errando com os meus passos, Percorrendo estradas e estradas ondulantes, Rasgando os céus nas asas de ferro... Errando sou feliz, mais completa e capaz. Nasci para errar... Errar com o outro...com as leis dos Homens e da Vida... Vida curta demais para me fechar em mentiras... Másca (...)
09.08.20

...

Maresia
Que os dias felizes sejam mais longos, Que esvoacem teus beijos pelos meus cabelos, Que soem teus risos na brisa que passa, Que me levantem do chão os meus sonhos. Maresia @palavrasdeareia.pt 💛 #maresia #palavrasdeareia #poemasmeus #que #diasfelizes #acreditarsempre  
07.08.20

Quadro de tristeza

Maresia
Cerrando os olhos, Olhando bem no fundo de mim, Sentido cada estilhaço, Torcendo no peito o coração, Como quem escorre mágoas de um trapo. Sempre pelo meio... Sempre pela metade... Sustendo a vida na respiração, Escapando-se a alma entre os dedos, Vivendo o sonho que tarda, Desfocando-se a cada dia que passa Nos olhos rasos de água perdido. Não mais inteira... Não mais vazia... Não mais aqui... Tentando dar e ser, Errando em mim, com todos, Perdendo a cada aurora, Derrotando cada (...)
02.08.20

Em todos os jardins, Sophia de Mello Breyner Andersen

A minha leitura e o meu sentir

Maresia
Em todos os jardins hei-de florir, Em todos beberei a lua cheia, Quando enfim no meu fim eu possuir Todas as praias onde o mar ondeia.   Um dia serei eu o mar e a areia, A tudo quanto existe me hei-de unir, E o meu sangue arrasta em cada veia Esse abraço que um dia se há-de abrir.   Então receberei no meu desejo Todo o fogo que habita na floresta Conhecido por mim como num beijo.   Então serei o ritmo das paisagens, A secreta abundância dessa festa Que eu via (...)