Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Palavras de Areia

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã.

Palavras de Areia

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã.

24.09.18

(Re)escreve-te!


Maresia

Estás a olhar para onde?
Para a loucura que há em mim?
Sabes, também caberia em ti.
Não gostas do que digo, nem tão pouco do que sou.
Então, não me olhes tanto,
Não me saibas desta maneira,
Não venhas viver aqui.
Deixa-te ficar com o que é teu.
Vira-me as costas, borrifa-te para o que faço.
Não espreites à minha janela, vai ver-te em vidro espelhado.
Não me dês tanta importância,
Se te causo tanta estranheza.
Que desconforto o teu...
Sabes, a vida é cheia de tudo e, por vezes, andamos sem nada.
A felicidade mora no fogo de artifício de um beijo, de uma gargalhada, nos braços de alguém. No sentires aquele momento de corpo e alma.
Amar é sentimento, mas também é sentir. É beber as palavras do outro e sentir-lhe a pele.
É navegar em mar calmo, sabendo que o que nos desafia são os dias de temporal.
Para mim...mas se preferes ficar em terra, fica.
Afinal, vens aqui procurar o quê?
Não me leias tanto e (re)escreve a tua própria história.

 

2018-09-24 13.59.01.jpg