Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavras de Areia

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã.

Palavras de Areia

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã.

03.09.19

Contos d'amor

Silêncios

Maresia
A rua estava escura, silenciosa, como se o tempo tivesse parado. Achava-se sozinha, com as lágrimas a correrem-lhe pelo rosto, as mãos cerradas e os olhos postos no imenso céu estrelado, quando sentiu que alguém se aproximara. Arrepiou-se, hesitou em girar o corpo, envergonhada pelo choro, sem saber como disfarçar. O vulto avançou e colocou-se a sorrir à sua frente. Mantiveram-se em silêncio, naquilo que pareceu uma eternidade, até que se soltou um olá rouco, se esboçou um (...)
30.08.19

A meio do caminho...

A minha tatuagem

Maresia
Respirei coragem, enchi o peito de amor e lá fui eu impregnar em mim sentimentos e sonhos na pele. E não podia deixar de ser o meu artista de coração preferido a representar os meus estados de alma. E magicamente, os seus dedos desenharam com a simplicidade dos meus olhos... Queria estrelas, porque é sempre a elas que me confesso e é ao céu estrelado que peço ajuda de cabeça erguida, mesmo quando derrotada. Gosto de acreditar que os que partiram habitam nas constelações e me (...)
29.08.19

Lado a lado

Maresia
Um ano, dez meses e vinte e sete dias nos separam. Certamente, não te recordarás da tua vida sem mim. Infância a nossa, de verdadeira irmandade, cumplicidade e de seguir em frente de mãos dadas. Mais para meu amparo e doutrina. Através dos teus olhos descobria o mundo e seguia os teus passos como lapa curiosa, chata e desvairada. Desculpa a tormenta perante as vontades e desaires desta irmã mais nova. Crescíamos num mundo só nosso, lado a lado. Diziam-nos gémeas, mais pela (...)
26.07.19

40 anos depois

Maresia
Se me visses agora, Olhos nos olhos, Se me sorrisses, Certamente, correrias para os meus braços. Que saudades eu tenho de ti! E daqueles que então podias beijar. Não segui a estrada dos teus sonhos, Afinal, nem sempre encontrei campos verdejantes, nem pude visitar todos os castelos. Deixei-me encantar pelas quedas de água, pelas arribas, corri a olhar o nosso céu estrelado... E caí, caí muitas vezes. Levantei-me outras tantas. Os nossos longos dias foram-se (...)
24.07.19

Trago-vos em mim

Maresia
Guardadas em mim fechadas. Flores secas nas páginas de um livro. Perco-vos, a cor e o foco. Rostos esbatidos. Sinto-vos no sorriso e no peito. Fechadas em mim perdidas. A vossa última morada de uma vida. Comigo irão, para as estrelas. Eternas no vazio. Escrevo-vos nas entrelinhas, em mim. Perdidas em mim vividas. Tijolos e argamassa do meu pulso e pensamento. Sem vós, incompleta. Páginas em branco. Puxo-vos da alma para a ponta das letras.  
05.05.19

O dia em que o meu coração voou

Maresia
O meu coração ganhou asas. Voa por aí com três estarolas. Acompanha-os sempre! Sobrevoando as suas cabeças, soprando-lhes beijos doces. Ser mãe é isto, descobrir uma outra dimensão. É não mais estar só, não mais ter a cabeça vazia, não mais ter todo o tempo do mundo. É dar-se em nós uma explosão de amor, que não cabe em nós. É olharmos dentro dos olhos do nosso filho e vermo-nos a nós próprias. É ser rica, muito rica. É para sempre amar e sei que para sempre amada. (...)
20.03.19

Vencer o cansaço: respirar, equilibrar e relaxar

Maresia
Na impossibilidade de encurtarmos as semanas e as horas diárias de trabalho e atividade, fica difícil equilibrar o bem estar e, muitas vezes, o bom senso. Sentimo-nos formigas tarefeiras, a correr atrás do tempo, a correr atrás de objetivos, a correr para alcançar mais uma "prova superada". E nos dias de hoje, deixem-me que vos diga, que isto são provas atrás de provas, dignas de uns verdadeiros jogos sem fronteiras para o descanso. Vivemos a vida ou um desafio às nossas (...)
19.03.19

Saudades, pais!

Maresia
Os pais, tive dois. Tive colo e abraços, mas não houve tempo para mais amassos. Nem mais beijos e laços, nem para birras e brigas, nem para que vos diga: - Gosto de ti, pai! Dos dois, sem intriga.   De vós guardo o sorriso, a figura de gigantes, de quem era menina. Que vos via, heróis de valentia, levada na vossa guarida de carinho e de mestria.
14.02.19

Sem Valentim

Maresia
Amaram-se sem perceber. Na indiferença, No olhar por trocar,  Nas palavras vagas. Já se traziam de outras vidas. Encontravam-se sem perceber. No pôr do sol,  No luar, Nos pensamentos. Olhavam o mesmo céu estrelado...  Perderam-se sem perceber.  Nos medos, Nas luzes artificiais,  Noutros amores. Soubessem eles a verdade.  E morreriam no beijo,  Se queimariam na pele, Entregariam as almas.
21.11.18

Infinitamente

Maresia
Nasci pássaro para voar, Com os olhos nas nuvens. Tu, nasceste lobo, Sempre sobrevivendo, atento. Pulámos fogueiras diferentes, Seguimos por rios distintos. Razão e coração. Dia e noite que se tocam ao pôr do sol. Entrelaçados em queda livre. Não poderia ser diferente. Eu voo e tu és a força que me segura. O nosso mundo é infinito… que o seja de amor. Parabéns! Muitos anos de amor!