Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

01.10.20

Musicalmente felizes...

Dia Mundial da Música

Maresia
A Música faz-nos vibrar, sentir, viajar, sorrir, chorar. É uma onda gigante que nos eleva nas suas notas, nas suas letras, e nela desligamos do mundo, encontramos companhia, revivemos memórias, recriamos momentos...basta fazer a escolha certa, para nos sintonizarmos connosco e se escolhemos rodopiar ou relaxar...faz-nos bater o pé e o coração...viva a Música! Que cada um de nós se envolva numa aconchegante banda sonora da Vida, que a Música e todas as sonoridades fantásticas com (...)
14.07.20

Toca-me

Maresia
Toca-me. Dedilha-me com teus dedos... Meu corpo, cordas duma guitarra. Meu prazer, sonoro e ondulante. Sou música que crias. Tua mestria emana em mim... De adagios a allegros vibrantes Sob a tua batuta, tua pauta. Toca-me. Escuta-me.  
20.03.19

Vencer o cansaço: respirar, equilibrar e relaxar

Maresia
Na impossibilidade de encurtarmos as semanas e as horas diárias de trabalho e atividade, fica difícil equilibrar o bem estar e, muitas vezes, o bom senso. Sentimo-nos formigas tarefeiras, a correr atrás do tempo, a correr atrás de objetivos, a correr para alcançar mais uma "prova superada". E nos dias de hoje, deixem-me que vos diga, que isto são provas atrás de provas, dignas de uns verdadeiros jogos sem fronteiras para o descanso. Vivemos a vida ou um desafio às nossas (...)
04.07.18

Esta história não é minha

Maresia
São milhares as estrelas no céu a dourar o meu caminho, mas há dias que marcam a alma e a vida da gente e nem um céu estrelado nos faz brilhar. Sinto um enorme vazio, resta-me arranjar a coragem, por mim perdida, por mim achada, para enfrentar os meus fantasmas, sonhos que o tempo apagou. E quem me leva os meus fantasmas? Aí, eu vou mas é descansar, deixar tudo espairecer, porque eu quero é ser feliz, haja o que houver. Não ando cá para sofrer mas para viver, e o meu futuro (...)