Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

31.12.20

Ano Novo Mágico...

Receita de Ano Novo, Carlos Drummond de Andrade

Maresia
Para você ganhar belíssimo Ano Novo cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido (mal vivido talvez ou sem sentido) para você ganhar um ano não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; novo até no coração das coisas menos percebidas (a começar pelo seu interior) novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, mas com ele se come, se passeia, se ama, se compreende, se trabalha, voc (...)
24.12.19

Ho!Ho!Ho! Feliz Natal!!!

Maresia
Já neva, o vento uiva baixinho, raios de sol rasgam o céu, por entre tufos de algodão. Entusiasmado, enfia as suas botas pretas, brilhantes de graxa, envolve-se no seu grande manto púrpura, não esquece o seu velho gorro de malha, tão seu como as suas longas barbas grisalhas, e apruma-se com o seu bem pesado saco de pele e cajado, a não largar nestes dias de manto branco, de tanto a fazer. E parte. A respiração não tarda em ficar ofegante e as pernas refilam perante o seu peso (...)
30.08.19

A meio do caminho...

A minha tatuagem

Maresia
Respirei coragem, enchi o peito de amor e lá fui eu impregnar em mim sentimentos e sonhos na pele. E não podia deixar de ser o meu artista de coração preferido a representar os meus estados de alma. E magicamente, os seus dedos desenharam com a simplicidade dos meus olhos... Queria estrelas, porque é sempre a elas que me confesso e é ao céu estrelado que peço ajuda de cabeça erguida, mesmo quando derrotada. Gosto de acreditar que os que partiram habitam nas constelações e me (...)
26.07.19

40 anos depois

Maresia
Se me visses agora, Olhos nos olhos, Se me sorrisses, Certamente, correrias para os meus braços. Que saudades eu tenho de ti! E daqueles que então podias beijar. Não segui a estrada dos teus sonhos, Afinal, nem sempre encontrei campos verdejantes, nem pude visitar todos os castelos. Deixei-me encantar pelas quedas de água, pelas arribas, corri a olhar o nosso céu estrelado... E caí, caí muitas vezes. Levantei-me outras tantas. Os nossos longos dias foram-se (...)
27.12.18

Memórias

Maresia
Memórias doces de infância, aconchegos de alma que me transportam para a sala da meninice. Fecho os olhos e estou de joelhos na alcatifa, com os meus collants de lã e vestido de fazenda, com o olhar perdido no imenso pinheiro natural de Natal, desejando ser um duende minúsculo, que pudesse saltitar de agulha em agulha, de bola em bola, e perder-me naquela floresta de encantos e luzes. Era hipnotizante e mágico!    
07.05.17

Descomplicadamente mãe

Maresia
Ser mãe sempre foi aquilo que quis ser e não aquilo que queria ter. E acima de tudo, para se ser mãe, há que desejá-lo e de preferência com muita força. Pois aí, o instinto e o afecto funcionam com sucesso e são os nossos melhores orientadores, os guardiões dos melhores cuidados maternos. Sou mãe de três fantásticos seres humanos. E cada um deles é especial na sua diferença e individualidade. Nasceram em circunstâncias diferentes, em idades diferentes, em momentos (...)