Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavras de Areia

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã.

Palavras de Areia

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã.

22.05.20

Amar é...

a dois...

Maresia
Amar é respirar o outro, Numa falta de ar, do cheiro. É encher o peito, respirar fundo. É impregnar o corpo e alma Da essência, dos sentidos. Amar é queimar um pouco, Num desejo do toque, da pele. É abraçar o fogo, derreter em mel. É fundir o corpo e alma Com o outro, num só. Amar é entrelaçar os dedos, Numa troca de vida, de magia. É entregar a chave, abrir a janela. É abrir de corpo e alma O teu eu, o teu tesouro. Amar é perder o medo, Num ato de coragem, devaneio. É (...)
24.04.20

Eco

Maresia
No quadro preto preto Rabisquei um sonho A giz branco branco. Na estrada vazia vazia Entoei uma canção Meu peito vibrou vibrou. Na noite escura escura Procurei a tua estrela Esperança de luz luz. Aos dias negros negros Juntei um sorrisso Cheio de amor amor. E de novo a força em mim Ecoou ecoou...  
13.04.20

Beijo

Dia Internacional do Beijo

Maresia
Aquele instante. Em que uma sinfonia toca, Em que tudo vibra, Pelo doce dos lábios, O laço das línguas, O quente das bocas, Na simbiose do beijo, O nosso. Aquele momento. Em que o desejo dispara, Em que tudo se acende, Pela paixão que invade, A revolução dos corpos, O toque da pele, Na última distância, Em que te tomo, Minha. Imagem: "O Beijo" de Gustav Klimt
21.02.20

Na colisão com as horas

Maresia
Na colisão com as horas, O tempo empurra mágoas, Apazigua saudades. Mas relembra a finitude, A corrida dos dias Apressados, varridos... Empurrões em frente, Que nos apagam chances A cada batida do coração. Do nada, Não te prendas, Senão à tua vontade. Não te enlaces, Senão ao teu amor próprio. Não te iludas, Senão com os teus sonhos. Não te percas. Senão no teu caminho. Respira a vida a cada segundo, Aproveita com amor cada minuto, Sorri e sê grata a todas as horas.  
21.01.20

No meu caminho

Maresia
Entrei pelo nevoeiro, Acompanhei as ondas, Segui as nuvens... Pisei estrada, Pisei pedras, Pisei areia, Pisei gravilha Pisei folhas, Pisei lama, Pisei um mundo cheio. Carreguei o peso, Carreguei o medo, Carreguei a solidão, Carreguei a força, Carreguei o sonho, Carreguei a coragem, Carreguei o meu mundo inteiro. No meu caminho...  
30.12.19

Um Novo Ano de Felicidade

O meu Caminho

Maresia
Curiosamente, termino 2019 com a publicação do centésimo post das minhas Palavras de Areia... Cem textos... desabafos, declarações de amor, recriações, contos, poemas meus... aqueles que escolhi partilhar e dar de mim e que, um dia, ficarão para além da minha existência, para os meus, para quem os quiser acolher... No silêncio da escrita imprimo os gritos da alma, a agitação do peito, as músicas da vida. No silêncio da escrita, mergulho em mim, escuto os pensamentos em (...)
20.12.19

Guardado em mim

Maresia
Deixaste-me olhar-te, Beber as tuas palavras, Comer os teus beijos, Emanar o teu cheiro. Percorrer-te o pensamento Saber-te por perto. Saciaste-me... Saciei-te... No fim da estrada, Fica a sede, Fica a fome, Fica o sorriso, A doce lembrança, Que te vi adentro. Guardaste-me... Guardei-te...  
03.12.19

Gostas mais do pai ou da mãe?

Gosto de gente com um Coração Gigante

Maresia
Desde que criança que me intriga perguntarem-me se gosto mais deste ou daquele, se esta pessoa é mais ou menos, se tenho este ou aquele preferido. E tal como nunca tive só e apenas uma cor preferida, uma música preferida, um filme preferido, um livro preferido, pois cada coisa tem o seu contexto, o seu momento, a sua beleza, também não tenho pessoas preferidas. São algumas as que ocupam um lugar especial e não recorro a pódios. E quando fui mãe, ainda me chocou mais, questionarem (...)
02.12.19

Em mim

Maresia
Sou infinitude. Não me descortino o fim, perco-me em mim, num templo de sonhos, pensamentos, criações arreadas. Abstraio-me do mundo. No meu não há tempo, nem horas, nem mortes. Há dias que sou medieval, de vestido, couro e escaramuça, criança levada pela mão do avô, ou abraço da semana findada reinventado. Noutros, recrio beijos para darmos amanhã, alinhavo viagens, percorro as estradas que me esperam, morro nos meus braços. Que ventos me percorrem a toda a hora... Instant (...)
13.11.19

Quando o tempo para

Vale pelo amor

Maresia
O amor tem destas coisas. E sem pensamentos, sem julgamentos, sem amanhã, sem saberem como, beijaram-se, abraçaram-se, amaram-se. O tempo parou. Os beijos mordidos, o respirar, a loucura do sentir, de dentro para fora. Elevaram-se ao amor, saquearam-se ali mesmo, despidos de tudo e cheios de si mesmos. Tatearam-se numa descoberta de um mundo que já era deles, num toque vibrante, assolador, de dedos, de pele, de corpos que se copulam para gerarem energias. Enrolados como plantas, (...)
18.10.19

Enraizado

in Somos Mais do que Histórias - Desabafos de Amor, Cordel d´Prata

Maresia
Olhei-te sem te ver. Senti-te em mim. O teu esboço gravou-se na minha tela, Que espreito e me espreita aqui e ali. És árvore que abracei, na qual me sento. Respiro, gozo a sombra e a luz, Mas que não ouso subir, com receio, Do deslumbre da tua copa, do mundo que vislumbras no topo. Desejo percorrer-me em ti, Ser raiz que te prende em mim, Mas não ouso. Assim, vou aperfeiçoando o teu retrato, Enamorando-me pelos teus traços, Criando momentos imaginados, Em que te percorro, te cheiro. (...)
13.10.19

Quando o coração dispara...

Maresia
Recebeste-me nos teus braços, No teu barco, nas tuas marés. Ondulámos ao ritmo da pulsação... Entrelaçados numa dança, Acelarámos ao bater do coração... Mão na mão, Pele na pele, Boca na boca, Olho no olho, Alma na alma... Atracámos juntos, seguros, Exaustos, felizes. Sorrimos. Sorriste-me, sorri-te. E sorriremos sempre... À memória daquela viagem. Arrepiados, estremecidos. Pelo bom, pela saudade, Para sempre...    
30.09.19

Porque não me entendes...

in Somos Mais do que Histórias - Desabafos de Amor, Cordel d'Prata

Maresia
De mim arranquei o melhor, Renascido da lama onde afundei, Para te dar, partilhar, sentir. Mas tu não me vês, não me alcanças. Como perdida no nevoeiro. Não me escutas, não me entendes. Como gritos abafados no caos, Somos decibéis dissonantes. Universos paralelos, Que se encontram ao pôr do sol, Para logo se perderem de si... De ti.  Sou o que sou. Sem filtros, sem máscaras, sem dó. Digo o que sinto, o que penso, o que vejo. Sou um rio de águas límpidas, Que corre pelo leito (...)
28.09.19

O Nosso Primeiro Encontro

15 anos de amor incondicional

Maresia
Meu Francisco, Hoje, decidi imortalizar o nosso primeiro encontro na palavra escrita. Esta é também uma memória tua, para reviveres e recontares. Há 15 anos, estava pronta para te receber. Ou melhor, a rebentar para te conhecer. A tua já grandeza e superpoderes começavam ali... Confesso que receava a qualquer momento, ao mínimo toque, rebentar qual balão sob pressão. Não querias sair do aconchego e o médico, ao fim de dezenas de observações e ponderações, lá decidiu que (...)