Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

25.07.21

(Des)Ilusões

Maresia
São engenhosos os ponteiros da vida que se acertam para nos mostrar a verdade, que teimosamente floreamos de ilusões... Lava as pétalas do rosto, desembaraça a trama dos teus cabelos e acorda. Sente a terra crua nos teus pés, escuta o sábio vento que te sacode, acredita no relógio do destino e já sabes... Antes de abrires o coração, abre os olhos...  
25.07.21

Viver com dom a Vida

Maresia
Viver! Sentir a vida a pulsar em nós! O nosso mundo é um reino encantado, a vida a magia e cabe a cada um de nós procurar a nossa felicidade a cada aurora que nos é dada. Não viva somente de esperança, que ao poente vira desalento, sentado no beiral da vida a ver os dias correrem desatinados, desalinhados dos sonhos, desafinados do bater do coração, ... Saia à rua dos dias, levante a cabeça, abra os olhos e o peito às oportunidades, percorra os caminhos, os mais tortuosos e (...)
22.07.21

It's time

Maresia
It's getting late, My mind grumbles... My heart slumbers Dreams and hollows... The clock is ticking, Teasing and yelling Enough's enough. Peaceful dawn is breaking, Embrace the coming days, Leave the phantoms, Go out there. Warmth will find you. Reality will shower you With all you deserve.
05.07.21

Ao poeta

Maresia
Sem me amares, Aprendeste a ler-me, Numa métrica acertada Ao bater do meu coração. Despiste-me com os teus versos, Leste as metáforas da minha alma. E é em teu poema espelhado, Que deito meu corpo inerte, Que iludo as noites, E que escrevo a cada aurora, Com uma coragem sombria, Cada letra da palavra saudade, Sabendo nas entrelinhas, Que soletrei a despedida. Reading woman, Laura Lacambra Shubert
24.05.21

Amanhã

Maresia
Na calmaria da paisagem, Tomado o vento por companhia, O mar por confidente, Escuto os sussurros suspeitos. O amanhã levantará uma ventania, Meus segredos cantados quebrarão Ondulados, revoltos, chapados Nas rochas indomáveis e frias. Mas amanhã, levada esta calma Debaixo do peito, adormecida nos poros, Estarei longe num quebranto sossego. Amanhã, quando a tempestade gritar Por mim, vazia de mim, Eu, já não estarei aqui. Pintura, Monika Luniak
20.05.21

Desmágua

Maresia
Pela luz dos vossos olhos, Apagarei os meus. Apenas vós, estrelas, Alumiarão meu tempo, Meu barco sem leme Pela corrente desnorte Perdida das margens, Perdida de mim, Buscando um enfim, Cascata caindo, Corpo de água esvaído, Buscando cansada, Minha hora na foz. Imagem: Asleep in the deep, Pinterest
17.05.21

A Margarida da Vida

Amarga ri da Vida

Maresia
Na fina promessa da vida, Carrego nas folhas a esperança, Florida de pétalas de amor, Orvalhadas pelos beijos guardados. E ao raiar das horas perdidas, Deixo meu Sol me despir, Seus raios me aquecer, Mostrando ao vento quem dança, Provando à nuvem que passa, Que mesmo preso meu caule, Meu perfume navega na brisa, Percorre os céus em corrida Em busca daquilo que sonho. Imagem Pinterest: stephan_x86
28.04.21

No escuro

Maresia
Na escuridão, tremi perante o medo. A ventania rasgou-me a pele, Bramiu verdades, Descobriu as ilusões, Mergulhou-me em sombras. Esventrou os sonhos, Escorreram-me pelo rosto, Salgados. Abracei o vazio, Caí rendida. Perdida.  
01.04.21

A festa

Maresia
Brotaram flores do meu coração, Faíscaram em meus olhos As luzes, as cores, as paixões. Trespassaram-me os encantamentos Das fadas, de mãos em roda, Rodopiando comigo em palco de flores, De folhas, quebrando sonoras, descalças O piso seco magistral do caminho, Que tomara como onírico rumo De festa, de quem vestiu de gala A gratidão de viver os dias, Que a vida oferece sorrindo, servidos Em copo de barro, cravado a pedrinhas, A conchas, a brilhantes d'agua da chuva Pura, (...)
28.03.21

Nas asas da vida

Maresia
Abre as asas, voa! Corta o vento, os céus, Rumo ao horizonte... Abraça este mundo, Avista toda a beleza Na leveza livre do teu voo. Abre as asas, sonha! Encara o sol, as nuvens, Desafia a penumbra... Canta, encanta, a natureza, Plana alado ao infinito No instinto livre do teu voo. Abre as asas, vive!  
11.03.21

D'Arco e flecha

Maresia
Sobe ao alto dos teus sonhos, Apronta o teu arco de vida, Firma o teu corpo na coragem. Na ponta da flecha, a esperança. Foca-te na mira distante que brilha Nas cores deslumbrantes e eternas dos dias. Atenta. Não hesites, não duvides. Nunca. E faz voar certeira essa paixão! Imagem: khriess photography
10.03.21

Nas asas

Maresia
O vento trouxera-lhe a mensagem naquele dia. Fora ele que despertara as portadas da janela e estas, sonoras, a despertaram a ela, arrancando-a de um sonho matinal, de um qualquer mundo paralelo de encontros desejados, temidos ou, simplesmente, imprevistos. Rebolou na cama, sorriu e sentou-se. Estremunhada, despenteada, feliz. Hoje, levantar-se-á nua, não só de roupa, mas de ontens. Quando colar os pés no chão frio e real, os seus passos serão os primeiros de novos dias, como uma (...)
08.03.21

Muito mulher

Dia Internacional da Mulher

Maresia
Sou mulher, muito mulher. Mulher feita, quebrada, refeita. Nascida, crescida, vivida, sabida. Sou mulher, muito mulher. Mulher filha, mulher mãe, mulher. Amor crescente no peito, Amor crescente no ventre, Amor que explode das minhas mãos E te ofereço, te embala e te abraça. Sou o regaço que recebe a semente, Sou o ninho que te acolhe no meu peito, Sou gigante, quando te enlaço e protejo. Sou as asas do teu voo, quando te deixo. Sou mulher, muito mulher. Mulher dos mil ofícios, afoita. (...)
06.03.21

Em nome da Terra

A mágica transcendência da (minha) escrita

Maresia
Escrevo como quem invoca os elementos da Natureza, como quem inspira profundamente a Terra. Na busca de um sol, que me ilumine e aqueça o peito e as ideias, ofuscada pela beleza do que vê o meu coração e pelo brilho dos meus olhos soletrados em lágrimas de luz. Um fogo que me queime de sentires, alma e corpo incendiados. Na busca de um vento, que me leve daqui, para lá da linha do horizonte, rodopiando numa dança de correntes, de sopros inspiradores, que me trespassem de vidas. Um (...)
28.02.21

Eu sei, sinto...

Maresia
Saberá o vento limpo, o céu Que acendem, arrancam... Suspiros arrepiados, sorrisos Que brotam em mim, levados. Saberão as ervas altas, a terra Que seguram, acariciam... Ternuras felizes, lamentos Que me percorrem, dançando. Saberão as estrelas minhas, o sol Que iluminam, guiam... Sonhos amados, desejos Que me alimentam, vividos.