Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

14.11.21

Amar de cor

Maresia
Escolhem-te pela capa, Usam-te por vaidade, Lêem-te por interesse, Arrancam de ti o que querem, Rasgam páginas e páginas Silenciando a tua essência, Mascarando narcisos e centopeias. Há que reaprender com a alma, Interpretar com o coração, E esperar que te leiam inteira, Nas linhas e entrelinhas. Livro que se guarda na cabeceira do peito E se redescobre a cada madrugada Sabendo-o de cor e de amor.  
03.11.21

Colona

Maresia
Naveguei por mares desconhecidos, Prazeroros e sofridos... Acalentei a esperança de conquistas, Desfrutei a viagem, Perdida nos horizontes sem fim... Perdidamente iludida... Agora, esgotadas as forças, Rasgada pelos infortúnios, Ancorarei o meu barco distante, Apenas eu e o ondular das ondas A embalar a alma e o meu peito vazio, Adormecida do mundo. Esquecida. Que os sonhos me acordem de mansinho. Que apenas eu creia na minha existência. Ilha desconhecida e deserta, De areal (...)
31.10.21

As primeiras chuvas, Eugénio de Andrade

Outono em Sintra

Maresia
As primeiras chuvas estavam tão perto de ser música que esquecemos que o verão acabara: uma súbita alegria, súbita e bárbara, subia e coroava a terra de água, e deus, que tanto demorara, ardia no coração da palavra. As Primeiras Chuvas, Eugénio de Andrade, in Rente ao Dizer Outono em Sintra... Poesia que se acende nos meus caminhos. 💛  
31.10.21

Pauta

Maresia
Na pauta da minha vida, Ritmos e notas da alma, Guiada pelo sol, melodia, Cantando a minha canção. Dançando de sorriso ao peito, Trauteando sonhos, ternuras, Escrevo a letra, alegoria, Compondo cada refrão. Soam sonoridades de espanto, Falsetes de dor e paixão, No corpo, acordes, bateria, Tocando ao meu coração. Imagem/colar : www.saluca.pt
17.10.21

Voa

Maresia
Os céus iluminam-se para te ver voar, vestem-se das mais belas cores. Inusitadas telas encantadas, que nos sorriem magicamente. Abre as asas. Canta, encanta de liberdade o teu voo. Livre, leve, infinito. Ruma ao horizonte.  
10.09.21

Num manto de Girassóis

Maresia
Num manto de girassóis, Escondi o quebranto sem fim. Despida, véu de luz, Deixei o Sol descer em mim. E ofuscada de sonhos, Quente de amor, Descansei sorrindo Ao entardecer... Num manto de girassóis, Eras astro e eu, flor a nascer.  
25.08.21

O meu intento

Rimas ao vento

Maresia
Sempre que me sento A escutar o vento E em mim te reinvento, E em mim perco o tempo E tudo em mim é pensamento. Ali, quando tudo corre lento, Quando respiro fundo o alento. Ai, como eu tento... Rimar o meu e o teu, O sonho e o sentimento, Fazer da vida encantamento, Do acreditar um juramento, Do amor, meu sacramento.  
23.08.21

Pequena Elegia chamada Domingo

Eugénio de Andrade

Maresia
O domingo era uma coisa pequena. Uma coisa tão pequena que cabia inteirinha nos teus olhos. Nas tuas mãos estavam os montes e os rios e as nuvens. Mas as rosas, as rosas estavam na tua boca. Hoje os montes e os rios e as nuvens não vêm nas tuas mãos. (Se ao menos elas viessem sem montes e sem nuvens e sem rios...) O domingo está apenas nos meus olhos e é grande. Os montes estão distantes e ocultam os rios e as nuvens e as rosas.
05.07.21

Ao poeta

Maresia
Sem me amares, Aprendeste a ler-me, Numa métrica acertada Ao bater do meu coração. Despiste-me com os teus versos, Leste as metáforas da minha alma. E é em teu poema espelhado, Que deito meu corpo inerte, Que iludo as noites, E que escrevo a cada aurora, Com uma coragem sombria, Cada letra da palavra saudade, Sabendo nas entrelinhas, Que soletrei a despedida. Reading woman, Laura Lacambra Shubert
24.05.21

Amanhã

Maresia
Na calmaria da paisagem, Tomado o vento por companhia, O mar por confidente, Escuto os sussurros suspeitos. O amanhã levantará uma ventania, Meus segredos cantados quebrarão Ondulados, revoltos, chapados Nas rochas indomáveis e frias. Mas amanhã, levada esta calma Debaixo do peito, adormecida nos poros, Estarei longe num quebranto sossego. Amanhã, quando a tempestade gritar Por mim, vazia de mim, Eu, já não estarei aqui. Pintura, Monika Luniak
01.04.21

A festa

Maresia
Brotaram flores do meu coração, Faíscaram em meus olhos As luzes, as cores, as paixões. Trespassaram-me os encantamentos Das fadas, de mãos em roda, Rodopiando comigo em palco de flores, De folhas, quebrando sonoras, descalças O piso seco magistral do caminho, Que tomara como onírico rumo De festa, de quem vestiu de gala A gratidão de viver os dias, Que a vida oferece sorrindo, servidos Em copo de barro, cravado a pedrinhas, A conchas, a brilhantes d'agua da chuva Pura, (...)
28.03.21

Ao mar

Maresia
Nos meus passos descalços, molhados, Vestida de frescura, maresia, Desafio as tuas ondas, quebradas, Inspiro o teu cheiro, bravura, No abismo dos pensamentos, mergulho, Danço a tua música, ritmada, Viola de cordas de água, encantada. Enamorada de ti, sou praia, Vieira do mar, nas tuas marés, Movimento o meu mundo, salgado, Ondulo nas vagas, esquecida... E marejada, avanço pelas águas, Tocada pela espuma, macia, Dissolvida no azul, esverdeado, E meu corpo a ti, entrego. Aí, (...)
28.03.21

Ao mar

Maresia
Nos meus passos descalços, molhados, Vestida de frescura, maresia, Desafio as tuas ondas, quebradas, Inspiro o teu cheiro, bravura, No abismo dos pensamentos, mergulho, Danço a tua música, ritmada, Viola de cordas de água, encantada. Enamorada de ti, sou praia, Vieira do mar, nas tuas marés, Movimento o meu mundo, salgado, Ondulo nas vagas, esquecida... E marejada, avanço pelas águas, Tocada pela espuma, macia, Dissolvida no azul, esverdeado, E meu corpo a ti, entrego. Aí, (...)
11.03.21

D'Arco e flecha

Maresia
Sobe ao alto dos teus sonhos, Apronta o teu arco de vida, Firma o teu corpo na coragem. Na ponta da flecha, a esperança. Foca-te na mira distante que brilha Nas cores deslumbrantes e eternas dos dias. Atenta. Não hesites, não duvides. Nunca. E faz voar certeira essa paixão! Imagem: khriess photography
08.03.21

Muito mulher

Dia Internacional da Mulher

Maresia
Sou mulher, muito mulher. Mulher feita, quebrada, refeita. Nascida, crescida, vivida, sabida. Sou mulher, muito mulher. Mulher filha, mulher mãe, mulher. Amor crescente no peito, Amor crescente no ventre, Amor que explode das minhas mãos E te ofereço, te embala e te abraça. Sou o regaço que recebe a semente, Sou o ninho que te acolhe no meu peito, Sou gigante, quando te enlaço e protejo. Sou as asas do teu voo, quando te deixo. Sou mulher, muito mulher. Mulher dos mil ofícios, afoita. (...)