Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

Palavras de Areia ®

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã. Poemas meus e desabafos de amor e de vida.

27.09.20

Quem sou eu

Poema de Francisco Vaz

Maresia
Nasci, Fui criança! Cresci, Sou adulto Cheio de esperança. Sou mistura... Mistura variada! Sou qualquer coisa, Qualquer coisa parecida Com um pouco de nada. Sou matéria... Pertenço à Natureza! Sou ilusão vivendo na incerteza, Se vim do Nada, Sou nada com certeza! Francisco Vaz  Neste domingo de sol e ventoso de esperança, partilho convosco um poema de um Amigo, Francisco Vaz, "Quem sou eu", a quem peço, desde já, desculpa pela ousadia, mas a quem agradeço desta forma as (...)
21.09.20

Fim.

Maresia
Estou de saída... Virando a página, Esmiuçando as últimas linhas do capítulo... É o fim. Fecho o livro. Aperto-o contra o peito, Despeço-me desta história... Arrumo-a com o cuidado que merece. Por uns tempos, ainda baterá em mim, Depois...os tempos irão varrê-la... E guardá-la-ei na prateleira Saudade.  
15.09.20

...

Maresia
A natureza tem altares divinos... Neles me encanta e eleva aos céus, Só neles respiro a imensidão de mundo. E quando a noite chega para me receber E nela me deixo cair, em liberdade, De braços abertos, em queda livre, Desejo um voo infinito...imenso... Que me leve...  
10.09.20

...

Maresia
Quando me iluminaste, Ao nascer do dia, No horizonte, na aurora, Despontaram em mim os sonhos Que escondera no escuro, adormecida... E foi de rara beleza, O nosso reencontro... De almas. Agora, que findam as horas, Ao despedir do dia, O sol e o horizonte, Brindam com encanto e espanto O lusco fusco da partida... E é uma tela inesquecível, O nosso adeus... De corações.  
03.09.20

No corredor da Morte...

Há a Vida...

Maresia
No corredor da monotonia, Há portas e janelas a descobrir... Que só trancam e destrancam por dentro, de ti. Por umas, podes corajosamente fugir, Que o mundo é vasto, mas de raras oportunidades. Por outras, bem...disfruta um pouco, sorri até... Ampara a tua fraqueza no parapeito, Olha profundamente o lá fora, o distante... E fica seguro de que poderias ir... Só a Morte nos pode parar... E agora, escuta-te, olha de novo, no fundo do teu corredor. Segues em frente, passo a passo até ela... (...)
07.08.20

Quadro de tristeza

Maresia
Cerrando os olhos, Olhando bem no fundo de mim, Sentido cada estilhaço, Torcendo no peito o coração, Como quem escorre mágoas de um trapo. Sempre pelo meio... Sempre pela metade... Sustendo a vida na respiração, Escapando-se a alma entre os dedos, Vivendo o sonho que tarda, Desfocando-se a cada dia que passa Nos olhos rasos de água perdido. Não mais inteira... Não mais vazia... Não mais aqui... Tentando dar e ser, Errando em mim, com todos, Perdendo a cada aurora, Derrotando cada (...)
04.07.20

Promessa ao Sol

Maresia
Se floriram os meus dias, Os meus olhos, Os meus sorrisos. Se dissiparam as nuvens. O Sol brilhou para mim. Senti-o no rosto, na pele. Com piscadelas de luz, Sussuros no vento. Contou-me o segredo. Nem nas noites mais cerradas, As flores perdem a sua cor E é em dias de temporal, Que as suas folhas mais dançam. Que fosse flor. No meu escuro, Minha própria luz. Na dor, Meu próprio embalo. E que ele, o Sol, Voltará sempre. Mesmo que os dias cinzentos, Insistam e persistam. Ele volta, sempre. Prome (...)
25.06.20

Aos Deuses, eu clamo!

Maresia
Aos Deuses, Clamo por força e vida! Que meu corpo seja Templo... Um frontão à paz e ao amor. O meu sangue, paixão. O meu sorriso, gratidão. Os meus olhos, verdade. Que minha alma seja pórtico... Guardiã de luz e energia. Cada coluna, um sentir. Cada capitel, um saber. Cada pedra, uma palavra. Aos Deuses, eu clamo!  
07.06.20

À tona

Maresia
Num espelho de água, Mergulho em mim. Olho-me no fundo dos meus olhos. Fito-me, miro-me, sinto-me. Viro-me do avesso. Despida... Sinto a terra nos pés, real. Sinto o vento na pele, frio. Sinto a dor no peito, sofrida. Morro um pouco, choro. Abraço o silêncio, o vazio. Venho à tona... Imagino o sonho, Pinto-o de amor, Perfumo-o de prazer. Solto o poema, do âmago. Apago as luzes, Acendo as estrelas, Danço sorrisos, Rodopio segredos, E caio desamparada, zonza. Estupidamente, feliz e só. (...)
04.06.20

Ser Mulher

Que brava!

Maresia
Não quero ser Rainha… Nem bela, forte e imponente Princesa, Cercada, murada e segura. A bramir honras, a rezar por boas novas, Votos seculares, guardiões de dignidade. Que brava! Assim, tão sobrevivente a tudo… Afinal… Sobrevive, sempre, quem não sai do lugar. Quero ser Mulher… Quer ser crua, guerreira e poetisa… Livre, pensante e corajosa. A afirmar valores, feitos e conquistas, Valores verdadeiros, panteões de humanidade. Que brava! Assim, vivendo tudo a cada dia… No final… Vive, sempre, quem muda de lugar.
22.05.20

Amar é...

a dois...

Maresia
Amar é respirar o outro, Numa falta de ar, do cheiro. É encher o peito, respirar fundo. É impregnar o corpo e alma Da essência, dos sentidos. Amar é queimar um pouco, Num desejo do toque, da pele. É abraçar o fogo, derreter em mel. É fundir o corpo e alma Com o outro, num só. Amar é entrelaçar os dedos, Numa troca de vida, de magia. É entregar a chave, abrir a janela. É abrir de corpo e alma O teu eu, o teu tesouro. Amar é perder o medo, Num ato de coragem, devaneio. É (...)
13.04.20

Beijo

Dia Internacional do Beijo

Maresia
Aquele instante. Em que uma sinfonia toca, Em que tudo vibra, Pelo doce dos lábios, O laço das línguas, O quente das bocas, Na simbiose do beijo, O nosso. Aquele momento. Em que o desejo dispara, Em que tudo se acende, Pela paixão que invade, A revolução dos corpos, O toque da pele, Na última distância, Em que te tomo, Minha. Imagem: "O Beijo" de Gustav Klimt
21.02.20

Na colisão com as horas

Maresia
Na colisão com as horas, O tempo empurra mágoas, Apazigua saudades. Mas relembra a finitude, A corrida dos dias Apressados, varridos... Empurrões em frente, Que nos apagam chances A cada batida do coração. Do nada, Não te prendas, Senão à tua vontade. Não te enlaces, Senão ao teu amor próprio. Não te iludas, Senão com os teus sonhos. Não te percas. Senão no teu caminho. Respira a vida a cada segundo, Aproveita com amor cada minuto, Sorri e sê grata a todas as horas.  
20.12.19

Guardado em mim

Maresia
Deixaste-me olhar-te, Beber as tuas palavras, Comer os teus beijos, Emanar o teu cheiro. Percorrer-te o pensamento Saber-te por perto. Saciaste-me... Saciei-te... No fim da estrada, Fica a sede, Fica a fome, Fica o sorriso, A doce lembrança, Que te vi adentro. Guardaste-me... Guardei-te...  
18.10.19

Enraizado

in Somos Mais do que Histórias - Desabafos de Amor, Cordel d´Prata

Maresia
Olhei-te sem te ver. Senti-te em mim. O teu esboço gravou-se na minha tela, Que espreito e me espreita aqui e ali. És árvore que abracei, na qual me sento. Respiro, gozo a sombra e a luz, Mas que não ouso subir, com receio, Do deslumbre da tua copa, do mundo que vislumbras no topo. Desejo percorrer-me em ti, Ser raiz que te prende em mim, Mas não ouso. Assim, vou aperfeiçoando o teu retrato, Enamorando-me pelos teus traços, Criando momentos imaginados, Em que te percorro, te cheiro. (...)