Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavras de Areia

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã.

Palavras de Areia

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã.

03.12.19

Gostas mais do pai ou da mãe?

Gosto de gente com um Coração Gigante

Maresia
Desde que criança que me intriga perguntarem-me se gosto mais deste ou daquele, se esta pessoa é mais ou menos, se tenho este ou aquele preferido. E tal como nunca tive só e apenas uma cor preferida, uma música preferida, um filme preferido, um livro preferido, pois cada coisa tem o seu contexto, o seu momento, a sua beleza, também não tenho pessoas preferidas. São algumas as que ocupam um lugar especial e não recorro a pódios. E quando fui mãe, ainda me chocou mais, questionarem (...)
02.12.19

Em mim

Maresia
Sou infinitude. Não me descortino o fim, perco-me em mim, num templo de sonhos, pensamentos, criações arreadas. Abstraio-me do mundo. No meu não há tempo, nem horas, nem mortes. Há dias que sou medieval, de vestido, couro e escaramuça, criança levada pela mão do avô, ou abraço da semana findada reinventado. Noutros, recrio beijos para darmos amanhã, alinhavo viagens, percorro as estradas que me esperam, morro nos meus braços. Que ventos me percorrem a toda a hora... Instant (...)
12.11.19

A infinita capacidade de amar

Perante mim me confesso

Maresia
Vamos fingir que estamos todos felizes, impecáveis nas nossas roupas individuais e familiares, retas, sem vincos de imoralidade. Preza-te pela honra, rege-te pelos olhos dos outros e verás onde isso te leva... Quantos não passaram por este mundo presos a grilhões de regras sociais e de pesos de consciência, advindos de séculos de palavra de Deus, escrita por homens pecadores como todos os outros? Quantos não viveram fechados no seu silêncio, em submissão e opressão, debaixo de (...)
26.07.19

40 anos depois

Maresia
Se me visses agora, Olhos nos olhos, Se me sorrisses, Certamente, correrias para os meus braços. Que saudades eu tenho de ti! E daqueles que então podias beijar. Não segui a estrada dos teus sonhos, Afinal, nem sempre encontrei campos verdejantes, nem pude visitar todos os castelos. Deixei-me encantar pelas quedas de água, pelas arribas, corri a olhar o nosso céu estrelado... E caí, caí muitas vezes. Levantei-me outras tantas. Os nossos longos dias foram-se (...)
24.06.19

Ser verão

Maresia
O verão chegou, meio disfarçado, de chapéu e casaquinho, mais esbatido e sombrio. Poder-se-ia dizer que é da idade, que já não tem o espírito soalheiro de outros tempos, que já lá vai o tempo em que se aguentava na rua dias inteiros. Porventura, não será culpa sua, será nossa... Mas com ele continuam a vir os dias mais longos, tic-tacs demorados das tardes quentes, das férias. As crianças brincam na rua, controem castelos de areia, os crescidos correm para as esplanadas, é (...)