Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Palavras de Areia

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã.

Palavras de Areia

Partilha de sentires, emoções, aferições, estados de alma e coisas banais. Pequenas histórias de ontem, de hoje e que se sonham para o amanhã.

07.09.18

Vitaminas contra as rotinas


Maresia

Há pouco tempo de regresso ao trabalho e as baterias já estão fracas ou então, o motor está com falta de arranque!

O truque é tomar vitaminas, daquelas que ingerimos nas férias. A começar por tentar sorrir logo pela manhã e fazê-lo ao longo do dia. Tudo se torna mais leve e colorido. Pessimismo é o caminho perfeito para o desastre e para desaires. E não deixar de fazer coisas que nos são agradáveis. Os passeios na praia, as caminhadas (noturnas, se tiverem de ser), sentar a tomar um café sem pensar nos problemas (e na louça e roupa por lavar), ver filmes com os miúdos, fazer programas românticos com a nossa cara metade, estar com os amigos.

Quando regressamos às nossas rotinas, muitas vezes, parece que entrámos num filme a preto e branco, daqueles massudos, nos quais fica difícil acompanhar o enredo. É o trabalho que parece o comboio da linha de Sintra, no para-arranca, apertados e pouco motivados para a viagem. É a família, os filhos e a casa, que acabaram de nos contratar novamente como empregada, apta para colocar de novo a gigantesca máquina doméstica a funcionar. Enfim, é a rotina a tomar conta de nós!

Estar de férias é também um estado de espírito, por isso, procurar estar bem no nosso dia a dia também depende de nós e do nosso alento. Nas férias levamos a vida de forma mais despreocupada, viramos a cara aos deveres e dedicamos mais tempo aos quereres.

Pois bem, a vida é injusta e com os anos e três filhos depois, aprendi que viver a sorrir é uma questão de querer. E ao longo do tempo, tenho vindo a perder a exigência com tudo, o perfecionismo, a procura por um mundo "meu" perfeito. É impossível estar 100% dedicada a filhos e trabalho. Há horas do dia em que só poderia ser excelente mãe e profissional através da clonagem (das 17h às 19h é sempre crítico). Não posso ser tudo, nem fazer tudo, mas posso procurar estar bem diariamente, tomando as minhas "vitaminas" de vida, de viver.

E os amigos são um verdadeiro cocktail das principais "vitaminas". Estarmos juntos é a melhor partilha de posts reais e em direto.

Os horários de trabalho e as distâncias, bem como a tal entrega à rotina, muitas vezes, impedem o encontro para dois dedos de conversa, o cafezinho “curto”, o copo “tardio”. E assim vamos ficando sempre por marcar o dia e a hora, por dar aquele abraço, por contar aquela novidade, por provar que estamos vivos e felizes.

É tentar que um magote de amigos, com um magote de respetivos, com um magote de filhos, não impeçam o convívio e a reunião. E a solução mais festeira é mesmo abrir as portas de nossa casa e preparar uma patuscada. E quando o tempo e a capacidade de cozinhar e preparar "casamentos" não funciona, existe sempre catering para festas e eventos para ajudar. É penoso entregar-se 10h à cozinha e à casa para 4 horas de festa.

Assim, a iniciar mais um ano de trabalho, com uma crise pós-férias, a ideia é não desistir de mim, da minha individualidade, daquilo que me faz feliz. É procurar motivos para sorrir todos os dias, é ver nos problemas e agruras do dia a dia uma lição e uma história para contar. É aproveitar e criar momentos felizes com aqueles que gostam de nós e nos escutam, é rir, é gargalhar, é abraçar, é beijar, é sermos nós próprios.

Os dias de hoje andam com o turbo ligado e antes que chegue depressa ou tarde demais à única vida que tenho para viver, quebro rotinas, contorno expetativas inalcançáveis e abuso das minhas "vitaminas".

IMG_153631073827F.jpg